"É preciso deixar claro dever de cada um", diz Sandra sobre violência

por Nicole Maria de Abreu e Silva publicado 14/03/2017 17h20, última modificação 14/03/2017 17h20
Em discurso na tribuna da Câmara, vereadora defendeu cumprimento das responsabilidades constitucionais da União, Estado e Município, a fim de conter a criminalidade em Mossoró.

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal de Mossoró, nesta terça-feira, a vereadora Sandra Rosado (PSB) reforçou o clamor social de basta à violência, e defendeu cumprimento das responsabilidades constitucionais da União, Estado e Município, a fim de conter a criminalidade em Mossoró.

A parlamentar lembra não ser função da Prefeitura garantia de Polícia Militar e Civil à população. “É preciso deixar claro o dever de cada ente federativo. Logicamente que deve haver parceria, mas cada um tem sua responsabilidade. O somatório das ações é que deve dar resultado”, salientou.

Em relação às Bases Integradas Cidadãs (BICs), Sandra Rosado afirmou que o sucesso da iniciativa depende de trabalho integrado, o que não acontece. Tanto que, segundo estatísticas, a criminalidade em Mossoró não diminuiu com as BICs, mas aumentou. Para ela, o modelo deve ser repensado.

Inversão

“Em 2016, as diárias operacionais foram direcionadas à Polícia Militar em detrimento da Guarda Municipal. De R$ 1 milhão e 400 mil empenhados, 65% foram para a PM e apenas 35% para a Guarda, a qual poderia ter sido mais valorizada para melhor proteger o patrimônio público, sua função”, observa.

Para a vereadora, não é prerrogativa do Município custear Polícia Militar, mas do Estado, que precisa cumprir sua responsabilidade de garantir mais efetivo nas ruas e investigação, com a Prefeitura fazendo a sua parte, isto é, garantir políticas públicas de inclusão social e prevenção à violência.

“E o Município começa a estruturar esse trabalho, na iluminação pública, projeção de novas creches, escola em tempo integral, esporte nos bairros, iluminação de quadras esportivas, chamamento da juventude para a qualificação profissional, integração com a família, entre outros”, exemplifica.


Vereadora se solidariza a vítimas da criminalidade 

Na sessão da Câmara desta terça-feira, a vereadora Sandra Rosado conseguiu aprovação de Moção de Pesar pelo falecimento dos cinco jovens na chacina do último sábado, no bairro Boa Vista, em nome dos quais se solidarizou a todas as famílias vítimas da violência em Mossoró.

A parlamentar alertou para o assassinato de mulheres na cidade, e cobrou elucidação desses e outros crimes, lembrando que já são cerca de 50 homicídios em Mossoró e quase 500 em todo o Estado, em menos de três meses em 2017. “É um quadro com característica de barbárie”, lamentou.

Literatura

Além de segurança pública, Sandra Rosado abordou, na tribuna da Câmara, a eleição do diplomata e escritor mossoroense João Almino para a Academia Brasileira de Letras, para quem indicou Medalha de Reconhecimento da Câmara Municipal de Mossoró, em louvor à sua trajetória.

O Projeto de Decreto Legislativo foi lido no plenário, na sessão desta terça-feira (14), e remetido às Comissões Permanentes para posterior aprovação em plenário. “João Almino é exemplo de humildade e dá uma bela lição de vitória. É um mossoroense que nos orgulha bastante”, justifica.


Assessoria de Comunicação vereadora Sandra Rosado

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.