Decreto presidencial gera críticas do vereador Alex Moacir

por Sérgio Oliveira publicado 17/07/2019 11h35, última modificação 17/07/2019 11h35
Alex lamenta que deputados e senadores do RN fiquem calados
 Decreto presidencial gera críticas do vereador Alex Moacir

Alex Moacir na sessão ordinária desta quarta-feira (09). FOTO: Edilberto Barros

O ato do presidente Jair Bolsonaro (PSL), reeditando um decreto do governo Michel Temer que beneficia com incentivos fiscais o sal chileno comercializado no Brasil, gerou fortes críticas do vereador Alex Moacir (MDB). Comentando o assunto no plenário do legislativo mossoroense, o vereador se mostrou surpreso com a posição dos deputados estaduais, federais e senadores do Rio Grande do Norte que silenciam diante de uma situação tão grave.

O vereador relembrou a luta da legislação passada, que conseguiu a assinatura do decreto presidencial reconhecendo o sal potiguar como sendo de interesse social. “O presidente Jair Bolsonaro deu com uma mão e tirou com a outra ao reeditar esse decreto que gera enormes prejuízos para a economia de Mossoró e do Estado”, reforçou. Alex lembrou que a economia local se baseia no tripé do sal, petróleo e fruticultura, sendo que o petróleo perdeu força e o sal se manteve. 

Alex Moacir disse que a classe política não pode ficar calada, lamentando que os senadores do RN não tenham assumido nenhuma posição contra o ato. Ele concluiu deixando seu repúdio e indignação com essa postura dos parlamentares e com a decisão do governo federal que tira o emprego dos potiguares.

Feira do Bode

 O vereador Alex Moacir aproveitou para lembrar o início da Feira do Bode. Reforçou que não se trata de uma festa, porém um encontro de negócios que deve ser valorizado por todos e já tem assegurado total apoio do município, segundo garantia da prefeita Rosalba Ciarlini.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.