Dom Jaime Câmara: Isolda cobra conjunto de ações para bairro

por Regy Carte publicado 20/06/2018 12h13, última modificação 20/06/2018 12h13
Vereadora apresenta necessidade e reivindica mais presença do Poder Público
Dom Jaime Câmara: Isolda cobra conjunto de ações para bairro

Vereadora Isolda apresenta levantamento de demandas para o bairro

A vereadora Isolda Lula Dantas (PT) pediu atenção especial do Poder Público para mulheres da área conhecida como Grande Dom Jaime Câmara, composto de 11 comunidades e aproximadamente 11 mil habitantes, a maioria mulheres. “Isso significa olhar especial para essa população”, reivindicou, em discurso na sessão itinerante da Câmara Municipal de Mossoró, nesta quarta-feira, na Escola Municipal Maria do Céu, conjunto Nova Vida.

A parlamentar apresentou outras necessidades do bairro, como escola de ensino médio, já que os jovens precisam se deslocar para outras áreas, a fim de estudar o antigo 2º grau. “Precisamos também de ensino infantil. São cerca de mil crianças com até quatro anos, mas apenas pouco mais de 200 têm acesso ao serviço. Isso sobrecarrega mães e demais familiares”, alerta

Isolda Lula Dantas reconheceu o trabalho do Grupo Mulheres em Ação em prol da comunidade, como a luta pela preservação da Praça Rivelino Ferreira, para que não desse lugar à construção de casas. “Em relação ao esporte, precisamos muito mais do que doação de bola. Necessitamos políticas para a juventude, para evitar que o jovem fique em conflito com a lei”, cobra.

Outros pleitos

A vereadora reivindicou ainda apresentação de plano de segurança para o bairro, e retorno do itinerário do transporte coletivo até o bairro Jardim das Palmeiras. “Em relação à infraestrutura, vamos reapresentar emenda, que foi derrubada, em favor da reforma Praça Rivelino Ferreira. Em relação ao canal, ele precisa ser totalmente coberto, porque gera um conjunto de doenças, entre muitas outras reivindicações que temos para essa área”, diz.

Por fim, Isolda destacou conquistas da comunidade, como campeonato de futebol amador, Feira de Economia Solidária, movimento Lanterna Lilás (passeata de alerta à violência contra a mulher, em novembro); erradicação de favelas (Tranquilim e Favela do Velho). “Destaco também o trabalho da Fundação Potiguar, onde se destaca a rádio comunitária 98.7 FM, que leva a voz da comunidade para toda a cidade”, registrou.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.