Francisco Carlos denuncia violência em bairro de Mossoró

por Regy Carte publicado 17/04/2018 12h56, última modificação 17/04/2018 12h56
Como positivo, vereador destaca presença da Uern no Campus Party Natal
Francisco Carlos denuncia violência em bairro de Mossoró

Vereador Professor Francisco Carlos discursa na sessão desta terça-feira

Tema recorrente aos diferentes espaços nos quais se debatem a falta de segurança, o vereador Francisco Carlos voltou a denunciar a forma alarmante como a violência se espalha por Mossoró. Apesar do quadro generalizado, o parlamentar disse que ainda consegue se surpreender como tudo acontece de maneira cruel e impune.

A questão diz respeito ao assassinato de um jovem, apenas 19 anos, na manhã da terça-feira, 17, no bairro Belo Horizonte, zona sul da cidade. “Logo cedo ouvi o relato de uma senhora dizendo que assistiu a mãe ajoelhada pedindo para o seu filho não morrer. Ouviu do autor do homicídio que estava ali para executar e iria cumprir, e foi isso que realmente aconteceu”, contou o vereador em plenário.

O assunto praticamente provocou a reação de todos os vereadores, que apoiaram a fala do professor Francisco Carlos, lembrando outros episódios registrados na cidade e cobrando uma ação mais concreta das autoridades responsáveis para combater a violência. “Espero que cenas como a vivida por essa mãe não se repita e, para isso, é preciso fortalecer a segurança”, finalizou.

A Uern no Campus Party Natal

Em meio as informações negativas sobre a violência, o vereador Francisco Carlos levantou uma questão que mostra o quanto é importante a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Nesse ponto, registrou a realização na capital potiguar do evento tecnológico Campus Party Natal.

“Nossa universidade esteve presente com alunos e professores e teve alguns trabalhos premiados, o que mostra a sua importância. Aproveito e parabenizo a todos”, destacou.

O destaque, reforçou o vereador, vai no sentido de que, essa experiência e crescimento, o aluno vai levar para a sua vida profissional. Acredita o professor Francisco Carlos que muitos deles crescerão na área tecnológica, podendo inclusive fomentar o meio de sobrevivência até para as suas famílias.

 

Por Sérgio Oliveira - Redação CMM

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.