Genilson Alves critica criação de mais cargos na Prefeitura

por Regy Carte publicado 17/12/2019 12h03, última modificação 17/12/2019 12h03
Vereador defende concurso público, e não processo seletivo
Genilson Alves critica criação de mais cargos na Prefeitura

Vereador Genilson Alves em pronunciamento na sessão desta terça-feira, 17 (foto: Edilberto Barros/CMM)

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, nesta terça-feira (17), o vereador Genilson Alves (PMN) discordou de projeto de Lei enviado à Casa pelo Executivo, criando 30 cargos e estabelecendo contratação por meio de processo seletivo simplificado.

A admissão, segundo ele, deveria ser através de concurso público. “Há alguns anos que Mossoró necessita de concurso público para várias áreas. Mas, ao invés disso, prevê processo seletivo”, critica o parlamentar, para quem esse formato dá espaço para acomodação de aliados.

Genilson Alves lembrou que, ainda este ano, a Prefeitura, apesar da promessa de austeridade, abriu a possibilidade de investir R$ 24 milhões para contratar mais de 500 servidores terceirizados, pediu autorização para fazer empréstimo de R$ 150 milhões e agora quer criar mais 30 cargos.

“Se isso não é politicagem, o que será?”, indaga o vereador, ao se referir a proximidade do ano eleitoral. Observa ainda que o momento é inoportuno para criação de cargos, já que a Prefeitura está pagando os salários dos servidores efetivos de forma parcelada e há atraso no Previ Mossoró.

“Mossoró precisa de concurso público, porque concursado não baixa a cabeça para quem está no poder. Daí, porque acho que tais medidas são eleitoreiras”, conclui o vereador, que defende mais transparência da gestão municipal, como retorno da publicação das atas das reuniões do Previ.