Gilberto Diógenes defende governo Fátima Bezerra

por Sérgio Oliveira publicado 12/06/2019 15h41, última modificação 12/06/2019 15h41
Vereador diz que compromisso com a educação vem das lutas sindicais
Gilberto Diógenes defende governo Fátima Bezerra

Vereador Gilberto Diógenes em pronunciamento no plenário (foto: Arquivo/CMM)

Na sessão da terça-feira, 11, da Câmara Municipal de Mossoró, alguns vereadores criticaram a governadora Fátima Bezerra, quando, segundo pronunciamentos, não estaria dando a atenção devida ao setor de educação em Mossoró. A cobrança girava em torno da falta de transporte escolar e o déficit de professores em algumas escolas.

Em argumentação contrária, nesta quarta-feira, o vereador Gilberto Diógenes (PT) disse que, no tocante aos ônibus, um novo convênio foi assinado e o transporte começa a ser regularizado. “Existiam oito ônibus quebrados, dos quais cinco já foram recuperados e devem voltar a circular na próxima semana”, anunciou Gilberto.

Ele garante que todo o esforço vem sendo feito para que os alunos não fiquem no prejuízo, e que o compromisso da governadora Fátima Bezerra, que é professora, vem desde os tempos das lutas sindicais.

Em relação à denúncia de que estariam faltando professores, o vereador buscou informações na sede da 12ª Diretoria Regional de Educação e Desporto (12ª Dired). De acordo com a informação recebida, Gilberto Diógenes comunicou que a Dired não tem conhecimento de que esteja faltando professor na Escola Estadual Cunha da Mota. A denúncia diz que não estão acontecendo aulas de Inglês e Matemática.

Verdade

O vereador Gilberto Diógenes aproveitou sua presença na tribuna para abordar um tema nacional. “A verdade fica doente, mas não morre. O Judiciário brasileiro virou um partido de direita e, agindo assim, não será nunca uma Justiça para todos”, disse.

O comentário diz respeito à prisão do ex-presidente Lula e as recentes informações de que existiu uma ação ilegal do ex-juiz Sérgio Moro para punir o líder maior do Partido dos Trabalhadores. “O canalha Moro, hoje, reclama do vazamento de informações, mas você, canalha, sofre do próprio veneno”, sentenciou o vereador.