Gilberto Diógenes faz apelo por fim de impasse sobre greve

por Regy Carte publicado 10/04/2019 12h51, última modificação 10/04/2019 12h51
Vereador reafirma necessidade de diálogo com Município
Gilberto Diógenes faz apelo por fim de impasse sobre greve

Vereador Gilberto Diógenes em pronunciamento na sessão desta quarta-feira, 10 (foto: Edilberto Barros)

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, hoje (10), o vereador Gilberto Diógenes (PT) reforçou a necessidade de diálogo entre representantes de professores municipais, em greve, e a Prefeitura para pôr fim ao impasse na paralisação na rede municipal de ensino.

Ele conclamou a Câmara para ser intermediadora ao Município, e informou que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiserpum) procurou o Ministério Público Estadual (MPRN), com o mesmo propósito, haja vista falta de diálogo com a gestão municipal.

O parlamentar lamentou guerra de informação no episódio, e reafirmou que 7.400 alunos estão fora de sala de aula. “Se fosse um aluno já seria grave, imagine mais de 7 mil. E na Escola Manoel Assis, não são quatro professores em greve, mas oito, segundo o sindicato”, diz.

Bom senso

Gilberto Diógenes também refutou versão de que greve é ilegal, porque não há decisão judicial que sentencie essa afirmativa e que a paralisação está embasada em lei. Porém, é preciso que o bom senso prevaleça e que eventual radicalização dê lugar ao bom senso e negociação.

“A greve tem que ser resolvida o mais rápido possível. Precisa de mediação, e não de nota mentirosa. Greve não se termina com violência e facão, mas em mesa de negociação, precisa de interlocutor. Por isso, o Ministério Público está sendo convidado a mediar”, argumenta.

Emendas

No mesmo pronunciamento, Gilberto Diógenes criticou contingenciamento das emendas da bancada federal do Rio Grande do Norte ao Orçamento Geral da União (OGU), determinado pelo Governo Federal, e lamentou prejuízos ao interior do Estado.

“Considero que a bancada errou em cortar recursos para Saúde, Educação e Segurança e destinar verba para turismo em Natal. Os recursos têm que ser mais democratizados, não só priorizando a capital, deve haver mais distribuição de verba para o interior, que é mais carente”, sustenta.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.