Gilberto Diógenes repudia comemoração ao Golpe Militar

por Regy Carte publicado 29/03/2019 12h13, última modificação 29/03/2019 12h13
Câmara aprova requerimento do vereador nesse sentido
Gilberto Diógenes repudia comemoração ao Golpe Militar

Vereador Gilberto Diógenes é autor de Moção de Repúdio

O plenário da Câmara Municipal de Mossoró aprovou, na sessão de quarta-feira (27), Moção de Repúdio à determinação do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), para que sejam feitas comemorações ao Golpe Militar de 1964, que instaurou a Ditadura Militar no Brasil (1964-1985).

Moção de Repúdio foi apresentada na forma de Requerimento Oral, pelo vereador Gilberto Diógenes (PT), para quem o Golpe Militar inaugurou era de restrições às liberdades individuais, com atos de censura, perseguição política e até torturas, conforme historiadores e documentos oficiais.

Portanto, segundo o parlamentar, é inadmissível que o presidente da República estimule comemorações ao início da Ditadura Militar (31 de março de 1964). “Por isso, manifestamos nosso repúdio a essa iniciativa, em respeito à memória dos perseguidos pelo Regime Militar”, justifica.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.