Isolda: “Nós não queremos ser melhores que os homens, só queremos ser respeitadas”

por Amanda Santana Balbi publicado 26/03/2018 10h09, última modificação 26/03/2018 10h09
A Vereadora Isolda Dantas realizou discurso de abertura na sessão solene em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres, promovido na manhã desta sexta-feira (23), na Câmara Municipal de Mossoró.
Isolda: “Nós não queremos ser melhores que os homens, só queremos ser respeitadas”

Em sua fala, a parlamentar destacou o protagonismo das mulheres na luta e conquista de direitos.

A Vereadora Isolda Dantas realizou discurso de abertura na sessão solene em homenagem ao Dia Internacional das Mulheres, promovido na manhã desta sexta-feira (23), na Câmara Municipal de Mossoró. Em sua fala, a parlamentar destacou o protagonismo das mulheres na luta e conquista de direitos. “Nossas conquistas alcançadas não nos foram dadas, mas conquistadas, resultado da luta organizada das mulheres”.

Diariamente, as mulheres sofrem violências, reflexo de uma sociedade machista e patriarcal. “Quantas Valérias? Quantas Maras, que foi assassinada dentro da sua casa com a sua filha? A violência é a fase mais cruel do machismo. É o que sangra e mostra como a sociedade é cruel com nós mulheres”.

Na política, são vários os exemplos de misoginia, como o golpe contra a presidenta Dilma e o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). “Misoginia é não suportar mulheres que tenham poder de decisão. [...] Saíram dizendo que Marielle defendia bandido. A história de Marielle não pode ser caluniada porque ela defendia as mulheres negras, pobres, a juventude da favela. E nós, sociedade não podemos corroborar com isso. A vida dela não será em vão”.

Ontem a vereadora Natália Bonavides (PT/Natal) recebeu em suas redes sociais mensagens com ameaça de estupro e morte por ter feito um discurso sobre a superação da violência na Câmara de Vereadores da capital. “Em nome da Câmara Municipal de Mossoró quero manifestar toda nossa solidariedade à vereadora Natália Bonavides. O debate de superação da violência deve ser feito colocando todos os dedos na ferida ou assim não estaremos discutindo segurança pública numa perspectiva de superação”.

“Nós nos organizamos porque temos a certeza que aquilo que conquistamos hoje e o que já conquistamos foi fruto daquilo que sonhamos, que é um mundo igual entre homens e mulheres. [...] Nós não queremos ser melhores que os homens, só queremos ser respeitadas, que nos vejam como seres pensantes. Somos razão, capazes de construir um mundo melhor”.

Assessoria de Imprensa vereadora Isolda Dantas 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.