Petras cobra manutenção de assistência no Parque Universitário

por Regy Carte publicado 20/11/2018 13h13, última modificação 20/11/2018 13h13
População, segundo ele, é contra transferência para Passagem de Pedra
Petras cobra manutenção de assistência no Parque Universitário

Vereador Petras discursa na sessão desta terça-feira, 20 (foto: Edilberto Barros/CMM)

Embora seja um bairro com pouco tempo de criação, o Parque Universitário, zona leste de Mossoró, já enfrenta alguns problemas em sua estrutura básica. Apesar da urgência para melhoria na iluminação pública, calçamento de ruas e uma linha de transporte coletivo, os seus moradores se mostram mais preocupados com o serviço de saúde.

O tema foi levantado na sessão desta terça-feira, 20, pelo vereador Petras (DEM). A questão diz respeito à transferência de parte da população para que receba assistência na Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade rural de Passagem de Pedra. Antes, o morador do Parque Universitário era atendido na UBS do bairro Costa e Silva (Pintos).

Em seu pronunciamento, com base em pedido feito pela população atingida, o vereador Petras sugeriu que a prefeitura pudesse rever essa decisão. “É preciso ouvir a população e construir junto com ela a melhor alternativa e, nesse momento, a proposta é manter o atendimento como vinha sendo feito”, completou.

 

Vereador lamenta fim de programa contra drogas na cidade

 

Também na sessão desta terça-feira, o vereador Petras lamentou o fim do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) em Mossoró. Esse trabalho, narrou o edil, era desenvolvido de maneira voluntária nas zonas urbana e rural da cidade por policiais militares.

“Infelizmente, para o deslocamento, a equipe dependia da doação de combustível por parte do município, que cancelou o fornecimento”, lamentou.

O vereador espera que a Prefeitura de Mossoró possa repensar essa decisão e retome a doação do combustível. Lembrou ele a importância do Proerd para assistir aos jovens, principalmente que enfrentam problemas com as drogas. “Só sabe o quanto isso é terrível, quem tem um jovem drogado na família”, conclui.

 

Por Sérgio Oliveira – Comunicação CMM

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.