Raério cobra mais qualidade em faixas de pedestres

por Regy Carte publicado 20/11/2019 11h36, última modificação 20/11/2019 11h36
Vereador critica pouca durabilidade da sinalização
Raério cobra mais qualidade em faixas de pedestres

Vereador Raério na sessão desta quarta-feira, 20 de novembro (foto: Edilberto Barros/CMM)

A rapidez com que faixas de pedestres desaparecem em Mossoró foi, novamente, tema de cobrança na Câmara Municipal. Na sessão desta quarta-feira (20), o vereador Raério (sem partido) pediu mais qualidade na pintura, ao observar que faixas, reinstaladas no último dia 9 em ruas do Centro, estão sumindo.

“Apenas 11 dias após de pintadas, as faixas de pedestres já estão se apagando. Não se sabe que material é utilizado, porque rapidamente as faixas somem”, diz o parlamentar, que defende mais durabilidade pela importância dessa sinalização para segurança no trânsito, por exemplo, próximo às escolas.

Raério acrescenta ser autor de projeto de lei, que obriga pintura e manutenção permanente de faixas de pedestres próximo às unidades escolares. “Mas, infelizmente, essa ação não chega”, lamenta. Ele frisa que a sinalização deficiente prejudica também visitantes, que estranham desorganização do trânsito local.

Placas

No mesmo pronunciamento, Raério disse estranhar valores de obras, expostas em placas, ao citar como exemplo a restauração da Praça Vigário Antônio Joaquim (em frente à catedral de Santa Luzia). “Foi instalada, primeiro, uma placa R$ 86 mil e depois recolocada outra no valor de R$ 425 mil só para pintura e troca de algumas peças”, estranha.

Também criticou taxas exigidas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) no Rio Grande do Norte para a emissão da primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “É um valor muito alto, superior a R$ 500 reais só para os custos com o Detran, sem falar na autoescola. Quem não tem condição de pagar, é prejudicado. Esse valor precisa ser revisto”, afirma.

O parlamentar também pediu melhorias nos viadutos que compõem o Complexo Viário da Abolição, na BR-110. “Os viadutos estão sujos, com iluminação precária, sem sinalização, o risco de acidentes constante, principalmente quem não é de Mossoró, que não conhece os trechos. O Poder Público precisa resolver isso”, cobra.