Raério considera injusto IPTU cobrado em Mossoró

por Regy Carte publicado 10/07/2019 15h51, última modificação 10/07/2019 15h51
Vereador diz não haver contrapartida de serviços à altura
Raério considera injusto IPTU cobrado em Mossoró

Vereador Raério usa tribuna na sessão desta quarta-feira, 10 (foto: Edilberto Barros/CMM)

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, nesta quarta-feira (10), o vereador Raério (PRB) criticou o que considera alto valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em algumas áreas da cidade. Ele conta ter recebido de morador de casa simples documento, que comprova cobrança de aproximadamente R$ 1.500 de IPTU.

O parlamentar diz considerar injusto o valor diante da contrapartida. “É um absurdo, um imposto muito alto, mas sem retorno à altura de serviços públicos. Não bastasse Mossoró ter a gasolina mais cara do Rio Grande do Norte e talvez do Nordeste, os cidadãos ainda têm que arcar com IPTU, que talvez seja o mais caro do Estado”, diz o vereador.

No mesmo discurso, o parlamentar pediu melhorias na coleta de lixo na zona rural. “Na cidade, o serviço também precisa melhorar”, complementa. Também reivindicou avanços no esporte amador, que, segundo ele, está morrendo à míngua. “Temos o ginásio de esporte municipal inativo, com profissionais competentes, mas sem condição de trabalho”, lamenta.

O pronunciamento suscitou debate no plenário, do qual participaram os vereadores Gilberto Diógenes (PT), Genilson Alves (PMN), Petras (Democratas), Manoel Bezerra (PRTB), Rondinelli Carlos (PMN), Ozaniel Mesquita (PL), que discorreram, principalmente, sobre aspectos da coleta de lixo, da cobrança de IPTU e esporte amador.