Raério estranha verba para esporte na LDO sem ação prática

por Sérgio Oliveira publicado 15/05/2019 12h26, última modificação 15/05/2019 12h26
Valores para o centro de zoonose também chama atenção
Raério estranha verba para esporte na LDO sem ação prática

Vereador Raério faz críticas a projetos da LDO (foto: Edilberto Barros/CMM)

Na terça-feira, 14, a Câmara Municipal de Mossoró recebeu técnicos e secretários da Prefeitura, entre outros convidados, para discutir a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano. Durante o debate, o vereador Raério Cabeção (PRB) anotou alguns detalhes apontados na proposta, oriunda do Poder Executivo que mereceram comentários durante a sessão ordinária da quarta-feira, 15.

No início de sua fala, Raério lembrou que é conhecido na cidade graças ao esporte, quando jogou profissionalmente futebol, defendendo as cores do Potiguar. E hoje, disse ele, ficou surpreso com valores inseridos na LDO com denominação de apoio ao esporte e, na prática, ele denuncia que isso não existe. “Outro dia perguntei ao secretário de Esportes pelo projeto Craque do Futuro e ele me disse que esse projeto não existe, porém observei que existem recursos na LDO direcionados ao projeto, como isso é possível?”, indagou o vereador.

Lembrou ainda Raério que o seu projeto de criação do Museu do Esporte foi rejeitado, e a LDO agora também contempla, e ele se preocupa qual o rumo tomará esse recurso. O vereador também citou as dificuldades que enfrenta o estádio Nogueirão, em ruínas, e mesmo assim a Lei traz recursos apontando a sua recuperação e manutenção.

“Para a zona rural, a LDO traz recursos de apoio ao esporte no setor. E eu pergunto, o esporte seria pular lagoas de lama? Fora isso não tem mais nada na zona rural em termos esportivos”, acrescentou.

Além da zona rural, o vereador afirma que a Prefeitura não apoia o futebol amador nos bairros, e mesmo assim a LDO vem com recursos definidos. Hoje para que um campeonato de bairro aconteça o seu organizador precisa buscar apoio na iniciativa privada. No mais, acrescenta ele, também não é verdade a construção de quadras e ginásios, pois isso não acontece nos últimos 20 anos.

Outros

Além da área esportiva, o vereador Raério Cabeção também observou outros valores definidos na LDO que não batem com a realidade. Citou como exemplo recursos direcionados para construção e manutenção do Centro de Zoonose, sendo que este órgão foi desativado em Mossoró e não existe nenhuma proposta real de sua reativação.

“Outro ponto que me causou surpresa foi a discussão em torno da despoluição do rio Mossoró, situação que a atual prefeita desde o tempo de governadora nada fez. E mais, quem invadiu as margens do rio e promoveu sua poluição não foi o povo pobre, e sim os ricos de Mossoró”, disse Raério.

O vereador encerrou seu pronunciamento questionando que pequenos caçadores sejam punidos pelos órgãos de fiscalização por matar um pássaro, e a Prefeitura de Mossoró não sofre nada diante do crime ecológico que comete ao permitir a poluição do rio que cruza a cidade.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.