Vereador Raério lamenta insuficiência de UTI pelo SUS em Mossoró

por Regy Carte publicado 30/05/2019 12h37, última modificação 30/05/2019 12h37
Parlamentar alerta para risco de morte da população carente
Vereador Raério lamenta insuficiência  de UTI pelo SUS em Mossoró

Vereador reivindica mais leitos de UTI em Mossoró. FOTO: Edilberto Barros

Em pronunciamento na sessão da Câmara Municipal de Mossoró, na Escola Municipal Francisco de Assis Batista, no bairro Alto da Conceição, nesta terça-feira (28), o vereador Raério (PRB) denunciou que, diariamente, pessoas morrem em Mossoró por falta de acesso à Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Essa situação existe, segundo ele, devido à insuficiência de leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e a população carente não consegue custeio o serviço na rede básica.

“O resultado é que todo o dia tem gente precisando de UTI, mas não encontra. Só ontem, quatro pessoas procuraram nosso mandato, precisando de UTI”, conta o vereador.

Raério diz ser necessário levantamento de quantas pessoas morrem por dia, no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), por falta de UTI, o que ocorre não por falta de empenho dos servidores, mas por falta de estrutura.

Mais problemas

Ainda sobre saúde, o vereador alertou que o Centro Clínico Professor Vingt-un Rosado (PAN do Bom Jardim) está há 30 dias sem fisioterapia, porque o sistema de ar condicionado está com defeito.

“Nas UPAS (Unidades de Pronto Atendimento), além de falta de medicamentos e médicos, que saíram porque não recebem, falta aparelhos de Raios X, ultrassom, tomografia pelo município, o Estado não oferece ressonância magnética, e a população carente, que paga imposto caríssimo, não tem assistência adequada”, lamenta.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.